Amar não significa Co-dependência

Amar não significa Co-dependência

Amar não é o que a grande maioria das letras das canções descreve, onde relaciona Amar com sufocamento, abandono e traição. Estas histórias são de relacionamentos de Co-dependência Emocional/Afetiva. Passamos a vida, muitas vezes dirigidos pelo inconsciente,  guardando um volume de mágoas e ressentimentos ligados ao passado e generalizamos excessivamente que aquilo que nos feriu, destruiu a nossa confiança no passado irá indefinitivamente acontecer sempre  conosco e para sobreviver desde a infância desenvolvemos dois tipos de estratégicas básicas de mecanismos de proteção. Quais são eles? O estado “desligado” e o de “alerta”. Mas o que isto significa? Que para dormirmos para as nossas próprias feridas emocionais de infância aprendemos a desconfiar, a esperar sempre o pior, mas o tipo “desligado”, considerado erroneamente por muitos como pessoa calma ou que não se importa com nada, na realidade está apenas usando a estratégia de procurar não pensar, se desligando do que acontece a sua volta, fugindo dos problemas, mas teme o futuro tanto quanto o que vive no estado de “alerta”, somente não demonstra ou até nega para si mesmo e acredita  que sabe viver o “Aqui e Agora”, mas não assume e enfrenta as responsabilidades pelo que acontece em sua vida, isto mostra que ele está se enganando e por isto não resolve as pendências e problemas da sua vida. Já o  que vive predominantemente  no estado de “alerta” é identificado como nervoso, preocupado, desconfiado e até pessimista. A forma de sobreviver deste outro é antecipar o pior, ficar pensando no que de pior pode acontecer pra não ser pego de surpresa e não se decepcionar novamente e também não consegue estar totalmente presente no “Aqui e Agora”. Em ambas as estratégias de sobrevivência usadas desde a infância, absorvida na convivência com sua família de origem e antepassados não aprenderam a acreditar e confiar no “Amor”. Ambos não tiveram um espaço seguro e aberto emocionalmente, com  espelhamentos de demonstração de amor, afeto, ternura e intimidade verbal.

Se você deseja  realmente ser plenamente feliz precisa aprender a confiar no Amor e acreditar que merece ser amado e que pode amar, pois Amar não significa sofrer jamais e reconhecer humildemente que se tornou Co-dependente dos Relacionamentos, assumindo as responsabilidades pela sua vida e aprender a viver o “Aqui e Agora”, deixando de se auto julgar, julgar as pessoas e as situações, buscando sempre  a compreensão e a aceitação das pessoas e situações, ressignificando, mudando as interpretações negativas, sentindo  compaixão e “Amor Incondicional Verdadeiro” por todos, começando por si próprio,  o que implica em passar pelo perdão de tudo que culpa até hoje!

*

line
footer