O que significa ser Co-dependente Afetivo/Emocional?

O que significa ser Co-dependente Afetivo/Emocional?

Ser Co-dependente significa que você não consegue ficar bem sozinho por muito tempo. O Outro é uma “Necessidade” Afetiva/Emocional e até Sexual algumas vezes, porém  não com a finalidade  de  apenas desfrutar e compartilhar da companhia da pessoa.  Neste caso é considerado uma Dependência,  só que ao invés de Química é de Relacionamentos, portanto não é saudável. Contudo, de  uma certa forma todos são em menor ou maior grau Co-dependentes,  porque por melhor que tenha sido a sua família, não existe uma família perfeita,  emocionalmente falando e por isso desenvolve 4 feridas básicas emocionais inconscientes desde a infância:  Vergonha/Culpa, Rejeição/Abandono, Sufocamento e Desconfiança.  No Relacionamento Co-dependente você cria expectativas idealizadas que o outro vai te salvar, vai suprir todas as suas carências  e necessidades emocionais que não foram supridas desde a  Infância como a: de ser escutado, enxergado, reconhecido e amado. O ponto é que ninguém será capaz de preencher o seu buraco, vazio afetivo de Infância, isto é impossível e se você não tiver consciência e assumir a responsabilidade por si mesmo, superar, ressignificar e aprender o Amor-Próprio, vai permitir, inconscientemente,  que estas feridas interfiram  indefinitivamente em sua vida,  sofrendo e se frustrando nos Relacionamentos não somente Amorosos, mais  em todos os âmbitos,  atrapalhando sua vida pessoal, social, familiar, sexual e até profissional. Lembre-se,  enquanto você for Co-dependente viverá  com está ilusão e se esforçará, sem medir  sacrifícios,  mas jamais encontrará um resultado satisfatório e duradouro, ora estará  se anulando, ora se humilhando, dizendo “ sim” quando quer dizer “não”, perdendo a sua Identidade para conseguir fazer o outro te Amar como nunca se sentiu Amado  antes. Existem basicamente dois tipos principais de Co-dependentes: O Dependente que é aquele que está continuamente em  busca de atenção e desconhece a sua própria necessidade de Individualidade e o Anti-dependente, que  por outro lado,  procura se manter distante, frio, egoísta para não perder a liberdade de ser Ele mesmo, que por sua vez desconhece a sua necessidade de fusão com o outro. Ambos não conseguem ficar sozinhos, mas o Dependente está sempre pedindo atenção, enquanto  o Anti-dependente  está sempre na defensiva e vira uma luta de puxa e empurra. O dependente dizendo: – Me dá atenção e o Anti-dependente respondendo: – Me dê espaço, preciso de liberdade, não jogue  suas necessidades em mim.

Existe um outro nível já considerado patológico de Co-dependência Afetiva/Emocional e/ou Sexual que é  quando o Co-dependente somente se sente atraído por parceiros problemáticos, casados, indisponíveis emocionalmente, dependentes químicos, intimidadores, com transtornos graves psiquiátricos e acredita que “ama”, mas é um pseudo amor, amor patológico, uma obsessão devido ao alto grau de sofrimento a que se submete e não consegue terminar o relacionamento, mas  pelo contrário,  se responsabiliza e se sente culpado quando não consegue satisfazer as necessidades do parceiro  e é punido. Esta Co-dependência Patológica é conhecida com a terminologia:  MADA/HADE: Mulher ou Homem que “Ama” Demais. Quando “Amar” significa sofrer você é uma MADA ou um HADE.

*

line
footer